Minha Mudança Capilar.

Olá Pessoas, tudo bem?

Vamos falar de cabelo? Falar de cabelo pra mim sempre foi um assunto muito delicado, nunca havia conseguido ficar feliz com meu cabelo, mil e um tratamentos, alisamentos e progressivas.

Vou tentar resumir um pouco a historia de tanto trauma capilar, estou fazendo um vídeo sobre o assunto para o canal também.

Mas vamos lá, com apenas 6 anos eu fiz meu primeiro alisamento, muito a contragosto  minha mãe cedeu ao choro e chantagem emocional de quem não queria mais ir à escola com o cabelo daquele jeito e me deixou alisar as madeixar enroladinhas. Sim com apenas 6 anos eu sofri muito na escola pois os amiguinhos riam e me constrangiam demais com brincadeiras preconceituosas e malvadas, sou de uma época diferente (estou velha , sim), mas na minha época nada acontecia com  um amiguinho que ria e cantava “nega do cabelo duro que não gosta de pentear”  e todos os outros riam também. Foram diversos episódios de discriminação até eu tão pequena desistir e tentar me “enquadrar”, essa parte psicológica da historia me trouxe muitos traumas, sim, mas esse tema fica pra outro post, hoje vou falar só do cabelo mesmo.

Feito meu primeiro alisamento com 6 anos, nunca mais parei, usei diversas químicas, até chegar na progressiva, entre elas a guanidina e o henê.
Passei a adolescência fazendo relaxamentos e andando com o cabelo ensopado de creme, e o cheiro fortíssimo de rio tiete no calor que saia daquele cabelo ensopado de kolene pós alisamento com wella chic.

Na vida adulta conheci a grandiosa progressiva, dessa vez sim consegui dar um fim nos meus cachinhos que ainda lutavam em querer aparacer pobre coitados. Mas mesmo de progressiva o secador e a chapinha não podiam ser dispensados.

No trabalho era exigência cabelos totalmente escovados e alinhados, sabe os amiguinhos do pré escolar eles crescem mais continuam malvados saem da pré escola, param de cantar musiquinhas na sua cara e rir, mas eles continuam rindo e cochicham uns com os outros, as crianças crescem mais o preconceito e certas maldades continuam, alimentando a próxima geração, eu era tão ingenua que não via como discriminação e acreditava sim que eu estava errada e meu cabelo era feio, que lugar de trabalho tinha sim que ter o cabelo “bonito”escovado.

Durante muito tempo essa vida de progressiva, escova chapinha e medo de chuva me bastavam. Nesse meio tempo me casei, engravidei, engordei 35 kilos, não podia fazer química nos cabelos durante nove meses… a Bella nasceu, dai amamentei por quase 1 ano nesse período ainda não podia química, voltei a trabalhar e eu estava um bagulho, serio estava bem acabadinha, 35 kilos mais gorda cabelo uma palha sem cuidado e pontas lisas, corri e fiz uma progressiva, logico. Que arrependimento, podia naquela época ter começado minha transição, mas fui boba.

Meu primeiro contato com uma cacheada assumida foi com a prima do meu marido que fez o big chop de cara sem transição nem nada, cheia de coragem e atitude, eu pensei, ah nela ficou bonito porque é magra alta e tem atitude. em mim vai ficar horrível.  Nem me imaginava fazendo aquilo. Preconceito comigo mesma.

No Final de 2014 tive uma depre chata, no inicio de 2015, larguei o emprego e resolvi ficar em casa, estava desmotivada e estressada com o trabalho, queria ficar com a Isabella e estava bem deprimida com a minha aparência principalmente com o excesso de peso que voltava novamente. em novembro resolvi fazer um relaxamento leve pois meu cabelo estava fraco e danificado, não aguentaria uma progressiva, eu tinha um casamento pra ir e precisava fazer uma escova, mas sentia que escova nenhuma ia segurar com o cabelo naquele estado. Fiz o relaxamento, mas enquanto estava passando o produto me veio a imagem de uma blogueira a Jessica Dantas do blog www.faladantas.com , já andava acompanhando o blog e o canal do youtube dela a tempos e via como aquela cacheada era linda assumindo o cabelão dela. Pensei naquele momento, é a ultima vez que faço essa m….a no meu cabelo, chega!

Comecei a pesquisar muito sobre cabelo cacheado e encontrei muitas dicas de muitas blogueiras lindas e maravilhosas que falam e são inspiração pra muitas meninas.
Minha diva em particular ainda é a Jessica Dantas que foi quem me deu o estalo de fazer a transição.

Fiz algumas promessas de ano novo e nela estava fazer meu big chop, achei que iria demorar muito tempo pra ter coragem de fazer, mas a vontade de ver meus cachos aparecerem foi muito maior então em abril eu mesma passei a tesoura na parte alisada.

O amor por cabelo e beleza cresceu demais e resolvi partir pra essa área e fazer disso meu trabalho, estou fazendo curso de cabeleireiro profissional no instituto embeleze e estou amando e muito feliz com essa nova escolha.

Ainda não tem 2 semanas que fiz meu big chop, sendo sincera ainda não me sinto a vontade e nem 100% confiante com meu novo corte, mas pura e simplesmente pelo tamanho, pois o fato dos cachos voltarem estou amando. estou amando a liberdade.

Enfim o meu cabelo natural não me trouxe só os cachos de volta, me trouxe força, me trouxe a atitude que faltava pra me ajudar com meus novos projetos, restaurou a confiança que havia sido perdida a muitos anos.

Alisar sei que não voltarei a fazer isso, mas também não sou radical, pode ter certeza que sempre que der vontade vou sim fazer uma escova uma pranchinha, mas agora com a segurança de posso fazer porque eu quero e não porque devo agradar alguém, vou fazer porque a maturidade que hoje eu tenho me permite ser quem eu quiser ser.

Estarei postando cuidados com os cabelos nessa nova etapa se vocês quiserem, estou pensando em aderir ao no e low poo, mas ainda não sei direito.

Meninas me perdoem pelo post gigante, agradeço a você que teve coragem de ler até aqui.

Grande beijo.

 

23 pensamentos em “Minha Mudança Capilar.”

  1. em primeiro lugar você está linda!!! Espero que perceba isso e que sua auto confiança volte. Parabéns pela coragem, pois não são todas que conseguem fazer o BC. Te desejo força nessa nova fase e espero que você não desista. Estou torcendo por vc ♥

  2. Eu adoro conhecer histórias sobre transição capilar e a sua realmente me chamou a atenção! Eu amei conhecer um pouco da sua história. E seu cabelo esta muito lindo.
    Super Beijo

  3. Uau. Que sucesso! Desisti da transição porque não consegui me adaptar, mas deixei de lado boa parte das químicas, continuo escovando e fazendo chapinha, aprendi a lidar melhor com meu cabelo e a hidratar. A transição é um momento importante e muito chocante na nossa vida, ne? Feliz que tenga conseguido! Bjim

    http://www.ocaosfeminino.com.br

  4. Paty, que radicalização!!!
    Seu cabelo está muito lindoooo… Cabelo é uma coisa que dá trabalho né, temos que estar sempre cuidando e o seu está lindo. Está de parabéns pela mudança. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *